As melhores práticas são feitas ao meio da rua.

05-januar-2017

Ranking dos Governadores Provinciais no Ano 2016

Primeiro Lugar (36.73% cada)
1°. Abdul Razak-Zambézia- 36.73%
2°. Helena Taipo - Sofala-8,64%
3°. Victor Borges -Nampula - 6,17%
4°. Daniel Chapo-Inhambane-5.56%
5°. Stela Zeca - Gaza - 1.85%
6°. Arlindo Chilundo -Niassa-1.23%
7°. Paulo Auade - Tete - 0.93%
8°. Alberto Mondlane-Manica-0,31%
8°. Celmira Silva - Cabo-delgado
9°. Raimundo Diomba - Maputo Província
11°. Iolanda Cintura - Maputo Cidade

Tal como anunciado, apresentamos o ranking dos governadores de província a nível nacional. Perguntamos aos cidadãos “Quem na sua opinião foi o melhor governador de província em 2016?”. O inquérito foi online, através do SurveyMonkey, o maior e o mais popular software do mundo para pesquisa de opinião online. O inquérito decorreu entre os dias 2 a 4 de janeiro de 2017 do qual foram considerados 320 respostas válidas, uma amostra estatisticamente válida para uma população de 26 milhões de cidadãos que compõem Moçambique. O nível de confiança foi de 95% e uma margem de erro de 5.5%. Mesmo se considerássemos a população moçambicana com aceso a internet (dois milhões de habitantes e uma penetração nacional de 6%), a amostra do inquérito continua a ser significativa.
Quisemos obter a opinião dos cidadãos sobre o Governador de Província que mais os convenceu em termos de desempenho e do impacto da sua liderança aos cidadãos em 2016 ao nível nacional. Este inquérito não teve fins lucrativos e visava tão-somente apurar a opinião dos cidadãos sobre o desempenho dos seus dirigentes.
Resultados
Iolanda Cintura, o recorde da reprovação: estranhamente ao que podíamos pensar, a Governadora da Cidade de Maputo é a que obteve o mais baixo índice de aprovação pelos inquiridos. Apenas um voto, num contexto onde Maputo é o centro da informação, concentrando 90% dos órgãos de informação e acesso a internet.
Helena Taipo, Abdul Razak e Vítor Borges (Sofala, Zambezia e Nampula respectivamente) foram pela segunda vez consecutiva eleitos os melhores governadores na ótica dos inquiridos e do debate gerado nas redes socais. Em 2016, o mesmo inquérito teria nomeado Helena Taipo como a melhor governadora, seguida por Abdul Razak e Vítor Borges em terceiro lugar. Este ano, Taipo e Razak empatam na primeira posição seguidos por Vítor Borges na segunda. Stela Zeca sobe algumas posições comparado com ano passado, deixando a posição de pior governadora para a senhora Iolanda Cintura da cidade de Maputo.
A estrela ascendente foi o jovem Daniel Chapo, governador de Inhambane, que em menos de dois anos conseguiu granjear a simpatia dos cidadãos, posicionando-se na terceira posição de um ranking bem concorrido.
A grande mensagem que podemos tirar deste pequeno exercício é que os cidadãos estão cada vez mais atentos aos actos governativos. Por exemplo, a esmagadora maioria dos votantes em Maputo não votaram a favor da governadora da Cidade mas sim pela Helena Taipo. Grande parte dos que votaram a partir de Nampula fizeram-no a favor de Abdul Razak da Zambézia o que em parte demonstra uma crescente consciência cognitiva dos cidadãos. Estudos sistemáticos podem ajudar na identificação das principais características de liderança para uma governação mais engajadora.

Egidio Vaz

05-januar-2017

O 13° Salário dos Funcionários

Alega-se por a economia do país não estar estável, o governo não poderá pagar o 13° salário dos funcionários na totalidade, isto é, para os chefes ou membros de direção, os funcionários normais pela metade.

Ai vem a questão:
Será que, no momento em que a economia do estado Moçambicano estiver estável o governo vai reembolsar estes valores que esto subtraindo dos funcionários?

Em vários assuntos.

Corsino Vaz

Professor

Reflexões

Precisamos aprender a agradecer pelas pequenas coisas que nos fazem, pois ao acolhermos o benefício com gratidão, a pessoa Que O praticou se considera paga.👍

Amizades culturais

É Muito Fácil Pegar Carona Na Amizade Sincera, Com Ela Ultrapassar Todos Os Limites Que A Vida Impõe E Chegar Muito Além Do Imaginado.

Culturas de Moçambique